Blog Ensino a Distância

Empresa familiar: Funciona mesmo?

Você sabia que quem comanda a economia global são as empresas familiares? Este é um tema interessante para conversamos um pouco: A empresa familiar. Sobre tudo os desafios que existem e a sucessão.

Normalmente as pessoas perguntam “o que é uma empresa familiar?”. No Brasil, as estimativas apontam que há 95% empresas familiares. Nos Estados Unidos, 90% das empresas são familiares. Na Inglaterra, 75% das empresas são familiares.

O que faz uma empresa familiar? Poderíamos trabalhar com conceito lógico e mais fechado. Então, quando falamos de empresa familiar é que a propriedade é de duas ou mais famílias e que os familiares estão na gestão dessa organização. Para ser uma empresa familiar não quer dizer que todos os membros da empresa sejam da mesma família. Mas, se forem todos da diretoria, já constitui uma empresa familiar.

Para que empresa funcione e que possa ser possível gerir, é importante separar o profissional do pessoal. Levar problemas de casa e familiares para dentro da empresa, nunca dá certo e nem é ético.

Cuidado com a qualificação profissional! Não é só porque é seu primo que você vai contratar ele para sua empresa e ser gestor de alguma equipe, sendo que nem é graduado. Por mais que a empresa seja familiar, você deve ter como objetivo o sucesso, você precisa sempre procurar as melhores pessoas para serem seus colaboradores.

Se algum sócio for menor de idade? É possível? Sim! Mas, obviamente que terá algumas exceções para ele. O indivíduo precisa ter mais de dezesseis anos de idade e ele não poderá trabalhar nem na administração da empresa e nem na diretoria, por motivos óbvios, não é?

As vantagens de se trabalhar com a família em uma empresa são:

  1. Uma maior confiança;
  2. Credibilidade nas relações no nicho da comunidade e comerciantes;
  3. Estrutura administrativa pequenas;
  4. Colaboradores dedicados;
  5. Os investimentos poderão se feitos na própria poupança da família, evitando maiores juros e entre outras vantagens.

E as desvantagens:

  1. Grande dificuldade de separar o profissional do pessoal;
  2. Jogos de poder;
  3. Decisões na empresa como demissões;
  4. Resistência à mudanças e entre outras desvantagens.

E como funcionaria a sucessão da empresa? Isso deve ser planejado anteriormente para que quando for necessário, já esteja tudo documentado e pronto, sem dores de cabeça. Quem herdar a empresa tem que ter em mente que irão herdar várias pessoas também, juntamente com a empresa. Tudo deve ser documentado e que haja um diálogo muito claro entre todos da direção e gestão.

Estabelecendo regras, limites e havendo um relacionamento bom com todos, a empresa não terá nenhum tipo de conflito!

E você? Trabalha em uma empresa familiar: 🙂

Mariana Machado – Bacharel em Direito – Produtora de conteúdo da Global EAD

Category: plataforma ead