Blog Ensino a Distância

Como montar um roteiro para uma vídeo aula?

No blog já falamos como produzir um bom vídeo, com várias dicas bacanas. Mas, neste post vamos focar apenas em como montar um roteiro para as suas vídeo aulas. Basicamente ele é que irá reger o que você irá falar e é a maneira mais correta para fazer o seu vídeo, evitando improvisações.

Mesmo que o tutor são seja especialista em gravação de vídeo, acredito que vale a pena arriscar com este recurso. Você e sua equipe podem produzir excelentes materiais, mas para gravar uma vídeo aula é necessário mais que uma ideia na cabeça e uma câmera na mão. Implica em seguir etapas até chegar no produto final.

Apertar o REC e sai falando o que vier na cabeça pode até funcionar, mas, uma boa vídeo aula é sempre uma vídeo aula bem planejada. Sua produção começa a partir de uma ideia, mas, como organizar a sua ideia?

O roteiro é importante para que nós atinjamos nossos objetivos com sucesso. Fixando foco no tema definido e controlando tempo e planejando o uso adequados dos equipamentos que dispõe. Para que a sua inspiração chegue ao papel de forma concreta é necessário criar o modelo coerente, como início, meio e fim.

Tudo começa a partir da escolha de um tema delimitado sobre o que você quer falar. Afinal, não há como falar tudo sobre o tema escolhido. Não tenha pressa ao escrever o seu roteiro. Pense nos objetivos a serem alcançados e defina muito bem a abordagem pedagógica que pretende utilizar para alcançar os seus objetivos.

As aulas, geralmente, são planejadas para terem 50 minutos. Nas vídeo aulas, embora não tenha um tempo limite, elas devem ser muito mais curtas, afinal, um vídeo longo mais facilmente se torna chato.

A clareza, a capacidade de síntese e a densidade são características potencializadas na vídeo aula. É preciso ser direto e bem claro, para não confundir ainda mais.

Quanto mais você souber sobre o tema, mais fácil será de organizar a sua aula. Se você pretende fazer uma vídeo aula somente com imagens ou simulações, o seu roteiro pode ser um texto pronto para narração. Mas, se pretende gravar no papel de tutor mesmo, o roteiro pode ser substituído por uma pauta, que é uma espécie de lista com tópicos que ajude a lembrar os assuntos principais que você deve explicar usando as suas próprias palavras.

Evite expressões repetitivas que muitos falam durante os vídeos, como “né”, então, tipo, sabe, entre muitos outros que acabam por tornar a aula muito cansativa.

No caso da escrita do texto completo, leia várias vezes o roteiro, pois na leitura você perceberá pontos que podem estar confusos. Não precisa ser formal e nem usar palavras difíceis. Ser formal e com palavras muito complexas pode não ser a melhor forma de atrair a audiência dos seus alunos.

Uma dica é imaginar que está explicando a matéria para seu amigo minutos antes da prova.

Normalmente os roteiros são elaborados em duas colunas, uma dedicada às falas e outra às imagens correspondentes. A narrativa é sempre guiada pela fala.

No início do roteiro é importante um texto com a apresentação da vídeo aula, de preferência com algo que prenda a atenção, deixando o aluno curioso e motivado durante todo vídeo.

Também faça um texto abordando o conteúdo planejado de forma direta, afinal quanto menos tempo você utilizar para expor o seu conteúdo, maior a chance de prender a atenção dos seus alunos.

E por fim, outro texto de encerramento com a despedida, chamando os alunos para alguma ação, estudar por exemplo. Quanto mais detalhado o roteiro, mais segurança e desenvoltura você terá durante a filmagem. Mas, lembre-se um toque de improviso não faz mal a ninguém.

Mariana Machado – Bacharel em Direito – Produtora de conteúdo da Global EAD

Category: plataforma ead